PEQUENA ENTREVISTA AO ESCRITOR E CRÍTICO LITERÁRIO RINALDO DE FERNANDES.

fevereiro 11, 2008 at 10:10 pm (Entrevistas)

rinaldo_de_fernandes.jpg

RINALDO DE FERNADES

È doutor em Letras pela UNICAMP e professor de literatura da Universidade Federal da Paraíba. Organizador do livro “O Clarim e a Oração: cem anos de Os sertões” (São Paulo: Geração Editorial, 2002). Como pesquisador, fez os textos da antologia Os cem melhores poetas brasileiros do século, organizada por José Nêumanne Pinto (São Paulo: Geração Editorial, 2001). Já teve contos publicados, entre outros suplementos, pelo “Rascunho”, de Curitiba. Autor dos livros de contos “O Caçador” (1997) e “O perfume de Roberta” . Neste último ano venceu o prêmio Nacional de Contos do Paraná, o mais importante do gênero, com o a narrativa “Beleza”.

E-mail: rinaldofernandes@uol.com.br

as perguntas que se seguem fazem parte de um questionário, já referido neste blog, sobre o panorama da literatura contemporanea brasileira.

1 – Quais são as principais dificuldades de ser um escritor no Brasil?

A primeira diz respeito ao acesso às médias e grandes editoras, que, efetivamente, distribuem o livro pelo país e possibilitam o acesso de um público mais amplo ao trabalho do escritor. As portas continuam fechadas nessas editoras (ainda muito centralizadas no eixo São Paulo-Rio) para um bom número de autores de talento. Por outro lado, o autor brasileiro sofre também com a falta de políticas de incentivo à leitura, de acesso ao livro, que em nosso país é muito caro. Recentemente houve uma pesquisa que indicou o baixo número de leitores entre os universitários brasileiros. Isso é muito triste.

2 – Quem você destacaria na atual Literatura Nacional?

Concedi, recentemente, junto com o Nelson de Oliveira, entrevista à revista Problemas Brasileiros, editada pelo SESC de São Paulo. Reproduzo aqui, resumindo, o que falei sobre autores contemporâneos brasileiros: “Hoje no Brasil há certamente bons escritores, prosadores e poetas, sendo que, até onde tenho acompanhado, o conto tem sido o gênero de destaque. Não apareceu ainda o grande romancista ou o grande poeta, aquele autor que de alguma forma desestabiliza, que traz algo de impacto, com cara de novo. Parece-me que os dois últimos grandes romances brasileiros são Zero, de Ignácio de Loyola Brandão, e A Festa, de Ivan Ângelo, ambos da década de 70. […] Mas não quero dizer com isso que não tenham surgido outras obras de qualidade. Faço questão de citar alguns bons romancistas mais recentes: Miguel Sanches Neto, André Santanna, Milton Hatoum, Luiz Ruffato, Paulo Lins, Patricia Mello, Chico Buarque, Nelson de Oliveira, W. J. Solha… […] Com a poesia acontece algo parecido, mas os poetas mais velhos ainda dominam a cena. Caso especialmente de Ferreira Gullar e Manoel de Barros. Os contistas, por sua vez, estão num momento muito instigante. Nota-se uma variedade de formas no conto, que vai do minimalismo ao realismo brutal, passando pela vertente intimista (ainda nas pegadas de Clarice Lispector), pela narrativa fragmentária ou mesmo experimental. Isto pode ser comprovado nas antologias ultimamente organizadas por mim, por Nelson de Oliveira e por Luiz Ruffato. […] No que se refere ao Nordeste: o Ciclo do Romance de 30 foi, efetivamente, um acontecimento extraordinário de nossa literatura, revelando autores como Raquel de Queiroz, Graciliano Ramos, José Lins do Rego e Jorge Amado. Atualmente, autores nordestinos como Antônio Torres, Francisco Dantas ou mesmo Aldo Lopes de Araújo conseguem manter um diálogo rico, não raro original, com essa tradição. Outro exemplo, ainda inserido na tradição regionalista mas com soluções diferentes, é a narrativa dialógica, intertextual, de Aleilton Fonseca, que resgata o universo e a oralidade de Guimarães Rosa. Mas há autores com outros traços, a exemplo de José Nêumanne Pinto, com o romance O silêncio do delator, que retrata, de forma paródica, alguns ícones da cultura urbana e de massa da segunda metade do século XX. […] Há hoje autores nordestinos que residem na região e fazem uma literatura urbana que, de tão metropolitana, fica difícil às vezes de relacionar com o Nordeste. É o caso, por exemplo, da contista Marilia Arnaud. Ou mesmo o meu caso. Meus contos são urbanos, ficando difícil ao leitor associá-los ao Nordeste, mas eu, embora já tendo vivido em São Paulo, resido na Paraíba”.

3 – Em sua opinião, podemos afirmar que há uma temática central ou uma essência narrativa na atual Literatura Brasileira?

central, não. Mas me parece que a essência de nossa literatura continua neo?Temática naturalista. Ou seja, nossos principais prosadores aspiram ao documento, à denúncia de nossas mazelas sociais. O texto rente à realidade é um traço ainda forte, significativo, de nossa ficção.

4 – O que o faz escrever? Ou seja, qual a sua principal motivação enquanto escritor?

A minha principal motivação é marcadamente emocional. Há determinadas situações vividas que criam em mim uma necessidade, às vezes inadiável, de resposta estética. Um ambiente que vi e contemplei, um tipo humano. O ambiente exerce uma grande força no meu processo criativo. Mas, no momento de elaboração da narrativa, do conto, construo com muita atenção, amparado no que entendo de mais importante acerca de literatura, o personagem e sua situação.

5 – Cite pelo menos três referencias literárias da sua escrita?

Machado de Assis, Graciliano Ramos e Rubem Fonseca. São autores fundamentais para mim. Mas gosto ainda de alguns outros, especialmente Guimarães Rosa, Clarice Lispector e Dalton Trevisan.

Anúncios

4 Comentários

  1. ju lira said,

    Essa entrevista escancara nossa triste realidade…

    Um país que não lê ,e escritores que de tão orfãos já não tem mais

    aquela velha e profunda essência…aquela paixão.

    Atualmente tudo se escreve:”fui presa vou escrever um livro”fiquei gripada vou

    escrever um livro”,hoje qualquer motivo efemero acaba em livro…

    sinto falta é da paixão !

    [excelente entrevista]

  2. brgaudencio said,

    Obrigado minha querida Jú
    belas palavras.

  3. Paloma said,

    Agradeço pela iniciativa dessa entrevista. Ajudou muito na minha pesquisa monográfica!

  4. camila said,

    achei muito legal!!!me ajudou na minha tarefa de casa!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: