Santo Daime (Tive um parto Comigo mesmo.)

fevereiro 5, 2008 at 4:41 pm (Poemas Avulsos)

Vi pássaros demais Dentro de mim

Cai de pontes Em pedras de paz

Tive um parto Comigo mesmo.

Daqueles de flores e frutos azuis.

Senti luzes inesgotáveis.

Vozes divinas Pululavam No meu peito.

Sorri como um bebê bobo

Em meio a doces lembranças do futuro

Parti desesperos em sonhos falhos

Olhos vermelhos me jogavam pontes de Poesia

Cânticos em Desejos de Caos, ritmos de Era.

Eu vi um Deus brincando em papéis de ritmos

Um caldo.

Um credo.

Um Bailado.

Uma Música.

Anúncios

2 Comentários

  1. brgaudencio said,

    Tive uma experiência fenomenal
    neste Carnaval:
    conheci o SANTO DAIME.
    desta experiência nasceu esse simples poema.

  2. Gaby said,

    Tem tantos trechos bonitos, esse seu “simples poema” (porque humildade nunca é demais, só pode). Interessante sua experiência, deu pra sentir bem. :]
    Gostei também do poema inteiro ser completamente misturado e rápido e complexo e confuso, mas termina calmo, harmonizado e ritmizado como uma música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: