Paisagem Interna II

julho 17, 2007 at 2:27 pm (Paisagem Interna)

maos19482.jpg

DEMÉRITOS

Nasci, cresci

colecionei dores e revoltas

                abortei palavras

poemas nus e sujos

                calos e feridas

a amostra

                primeiros versos

primeiras angústias:

simples imperfeições.

POEMA SUJO

a Priscila Nilo

                   Joguem para os céus as flores!!!

Mastiguem os espinhos!!!! 

              pois da boca maldita do poeta louco

sairam espadas sujas de dor e revolução…

NO BANHEIRO

A Kledna Sonalle

no chuveiro uma cabeça desepada

na privada o coração que toma banho

na parede a morte desenhada:

sangue preto, pútrido e resecado…

Piso num olho que me olhava lá do chão

encontro um dedo pendurado no ferrolho

a pressão baixa…vem uma ãnsia

e corro e mais corro…

Chego em meu quarto

encontro-me dormindo com os anjos

quando acordo

choro a minha própria morte…

MOLDURA

Sob a moldura do poema

         que eu não fiz

desenho o meu enigma:

           Finjo e fujo

         das palavras

     Lúcidas e loucas. 

CLARO ENIGMA III

Amormente

Mortalma

FANTASMA

               encontrei um velho suéter

                 do meu avô que já morreu.

                 encontrei uma antiga bota

           da minha prima que mora longe.

           encontrei a minha alma solitária

vagando esquecida nos espelhos do quarto vazio…

            e me dei conta que eu havia morrido,

                        que os meus retratos

     estavão mofando nas gavetas sujas da sala,

            que minha mulher estava com outro

         e que principalmente nem minhas filhas

                    lembravam mais de mim…

SONETO DE DIÁRIO TRISTE*

È triste quem vive só

sem amigos, sem ninguém

não há palavras bonitas

nada que lhe convém.

*

E junto da solidão

da tristeza e da doença

logo vem a depressão

e no suicidio se pensa.

*

Nestes dias tão vazios

em que os rios não se banham

nem os sonhos estão presentes

*

Vivo louco angustiado

totalmente alucinado

com a morte na minha mente.

*

*Este foi um dos meu primeiros poemas, escrito quando eu tinha 15 anos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: