Humor e Sabedoria Popular (Adagiario Brasileiro)

julho 7, 2007 at 3:24 pm (Relicário de Frases)

povo.jpg

Adágio é sinônimo de provérbio. Dito espirituoso que repetida variadas vezes em um determinado espaço social acabam caindo em gosto popular. Em todas as culturas isto é comum. Um exemplo é Civilização Chinesa, famosa por seus provérbios de Sabedoria e reflexão. 

Procurando organizar aquilo que seria a legítima sabedoria popular Brasileira, o Foclorista Cearense Leonardo Motta, Famoso pelo seu livro “Cantadores”,  escreveu o Adagiario Brasileiro. Uma espécie de Dicionário de aforismos e Provérbios nacionais, originados principalmente do Sertão Nordestino.

Estudioso das praticas culturais excêntricas do sertanejo na primeira metade do século XX, Leonardo Motta coletou em suas viagens milhares de ditos  dos mais variados locais do Brasil, em especial do interior do Nordeste. O livro, Adagiario Brasileiro foi publicado postumamente, sendo os  seus originais desaparecidos e até hoje nunca encontrados, ficando apenas os adágios sem organização em escritos dipersos. Os filhos e amigos de Leonardo se encaregaram de organizar e publicar a obra.

Alguns dos mais interessentes adágios eu escolhi para publicar aqui no meu Blog. O humor é o aspecto mais forte deste ditos, mas também há alguns preconceitos, comuns ate os dias de hoje.

Tenham uma boa leitura, e cuidado para não morrerem de rir:

1- A Rico não devas e a pobre não prometas.

2- Coragem de ladão é maldade.

3- Segredo em boca de mulher é como manteiga em venta de cachorro.

4- Em tempo de seca, só quem escapa é padre e jumento.

5- Quando o doente escapa, foi Deus quem salvou; e quando morre, foi o médico quem matou.

6- Marido veio e mulher nova, ou corno ou cova.

7- Amor e bexiga só dá uma vez.

8- Quando miséria entra pela porta a virtude sai pela janela.

9- Mulher ri quando pode, e chora quando quer.

10- Menino e sino só na pancada.

11- Moça, chita e fita, não há feia nem bonita.

12- Na boca de quem não presta, quem é bom não tem valia.

13-Para quem ama, catinga de bode é cheiro.

14- Chapéu de pobre vive mais nas mãos que na cabeça.

15- Quem eu quero não me quer. Quem me quer não me convém.

16- O que há mais neste mundo é mulher feia e homem sem palavra.

17- Não há Domingo sem missa, nem segunda sem preguiça.

18- Amor faz muito, mas dinheiro faz tudo.

19-A dor ensina a gemer.

20- Com afago, a mula e a mulher fazem o que o homem quer.

Anúncios

1 Comentário

  1. João Aguiar said,

    Talvez por ter sido criado por meus avós eu seja, inevitavelmente, mais propenso a gostar de tudo que derive dessa sabedoria popular. É incrível como brota neste terreno inóspito e rude desses populares, tamanha sabedoria e ensinamentos tão profundos. São verdadeiras pedras preciosas em seu estado bruto que não deixam de demonstrar sua beleza. Fazer o apanhado desses adágios populares e, sobretudo, colocá-los ao crivo de nossa geração cibernética através de blog’s como do amigo Bruno é, sem dúvida, uma imensa contribuição às nossas raízes e costumes. Parabéns a Leonardo Motta, por seu brilhante trabalho, esmero e paciência em escavar tesouros como estes que figuram entre os 20 adágios escolhidos a dedo por Bruno…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: